Atlas Copco: vapor - caldeiras de vapor de 1,3 a 16 toneladas/hora
Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa
A Engel explica como usar as soluções digitais para alcançar os objetivos ecológicos

A sustentabilidade só é possível através da digitalização

20/07/2021

No seu simpósio virtual de 2021, a Engel fez a ponte entre duas grandes tendências do nosso tempo: a digitalização e a sustentabilidade. “Precisamos de uma mudança de mentalidade”, afirmou Stefan Engleder, CEO do Grupo Engel, representado pela Equipack, no seu discurso de apresentação do evento. “Temos à nossa disposição uma vasta gama de soluções digitais complexas. Agora, precisamos de utilizá-las em prol da sustentabilidade”.

foto

Durante o simpósio, a empresa austríaca deixou claro que vê a sustentabilidade como “mais do que uma mera tendência”. Embora os requisitos para uma produção sustentável através do processo de moldagem por injeção sejam elevados, são exequíveis, desde que se utilizem as soluções certas. Neste sentido, a digitalização abre numerosas oportunidades para as empresas do setor.

Reduzir as emissões de CO2 através da digitalização

“A digitalização ajuda-nos a tirar o máximo partido das máquinas de moldagem por injeção e a produzir de forma mais eficiente”, diz Stefan Engleder. Um estudo recente realizado pela Accenture para a Bitkom revela que, na Alemanha, a produção industrial é responsável por cerca de 23% das emissões de CO2 e que, com a ajuda da digitalização, seria possível reduzi-las em até 58%. “Se tirarmos realmente partido da digitalização, os objetivos de redução de CO2 estabelecidos pelos políticos deixarão imediatamente de parecer impossíveis”, afirma Engleder.

A empresa apontou como exemplo a forma como o ‘sim link’, o software da Engel que permite combinar a simulação com a produção, pode otimizar a produção de componentes de portas para o interior de veículos. Com a ajuda do ‘sim link’, é possível definir, logo na fase de desenho, um ciclo de vida do componente que poupe recursos e que culmine na sua reciclagem.

foto
“Precisamos de uma mudança de mentalidade. A sustentabilidade só é possível com a digitalização”, diz Stefan Engleder, CEO do Grupo Engel.

Os parâmetros determinados na simulação são transferidos para o sistema de controlo da máquina de injeção, o que acelera significativamente o desenho do molde e a subsequente otimização dos parâmetros de processamento. Por outro lado, os parâmetros do processo e os resultados das medições da máquina também podem ser transferidos muito facilmente para a simulação. “O estudo de enchimento já nos fornece os parâmetros de ajuste adequados para a máquina sem necessidade de intervenção manual”, explica Gerhard Dimmler, vice-presidente de Investigação e Desenvolvimento da Engel, na sua apresentação. “A correspondência entre a simulação do enchimento e o estudo do enchimento real é impressionante”.

Neste exemplo, são também utilizados sistemas de suporte inteligentes como o controlo de peso iQ e o controlo de fluxo iQ, que evitam a produção de peças não-conformes e reduzem significativamente o consumo de energia.

Plataformas horizontais para consolidar a reciclagem e a supra-reciclagem

Na Engel, o ciclo de vida do produto compreende, até ao momento, quatro fases: desenho, ensaio de moldes, produção e manutenção e serviço técnico.

Durante a pandemia, a digitalização e o trabalho em rede ganharam importância entre as empresas fabricantes, especialmente na área da manutenção e serviço. Neste momento, muitos transformadores procuram soluções para manter a produtividade e capacidade de fornecimento no caso de crises futuras. Neste sentido, as soluções de serviço digital, tais como manutenção remota ou apoio online, são fundamentais. “Muitas das máquinas de moldagem por injeção recentemente instaladas já estão online”, relata Dimmler. “Com o aumento das aplicações digitais, a conectividade das máquinas irá crescer automaticamente”.

Atualmente, algumas destas aplicações, como a Engel e-connect.24 para manutenção remota e suporte online, são utilizadas em soluções verticais como o portal do cliente Engel e-connect. Por vertical entenda-se a representação digital de uma máquina ou célula de produção dentro de uma única fase da cadeia de valor. Este ‘gémeo digital’ descreve a instalação e o seu comportamento orientado pelos dados, constituindo assim a base para a otimização.

foto
“O número de máquinas de injeção interconectadas continuará a aumentar com o incremento das aplicações digitais”, relata Gerhard Dimmler, vice-presidente de Investigação e Desenvolvimento da Engel.

Com a transição para plataformas horizontais, que a Engel e outras empresas da indústria de plásticos estão a promover ativamente, toda a cadeia de valor entra em jogo. O objetivo é que, não só as aplicações, mas também as diferentes empresas ao longo de toda a cadeia de valor, estejam interligadas, de forma a trocarem informações e dados. Isto é essencial para a economia circular. “O nosso objetivo é substituir a sub-reciclagem de materiais, que tem prevalecido até agora, por reciclagem ou mesmo supra-reciclagem”, diz Engleder, acrescentando que isto só acontecerá se os dados forem trocados ao longo de todo o ciclo de vida do produto, ou seja, ao longo da cadeia de valor.

Exemplo de uma medida que pode ser benéfica é a inclusão nas embalagens de uma marca de água digital, invisível a olho nu, que permita uma triagem mais específica dos resíduos plásticos, garantindo assim uma reciclagem de alta qualidade. A marca de água identifica o material, o fabricante da embalagem e o método de processamento. Estes dados estão disponíveis para todos os participantes e utilizadores da plataforma horizontal. Desta forma, o processo de reciclagem e o processamento posterior do material reciclado podem ser controlados e coordenados para alcançar a máxima eficiência de recursos.

Estamos prontos para novos desafios

Na LIT Factory, a fábrica de formação, aprendizagem e investigação para Processamento Inteligente de Polímeros e Digitalização da Universidade Johannes Kepler em Linz, Áustria, a Engel trabalha em conjunto com outras empresas de vários setores da indústria de plásticos para explorar novas possibilidades de interligação horizontal. No contexto da economia circular, as várias entidades colaboram para desenvolver novos processos, produtos e modelos empresariais. “Queremos preparar-nos para os desafios da sustentabilidade e estamos convencidos de que a digitalização e as soluções de plataforma são fundamentais para o desenvolvimento de uma economia circular”, sublinha Engleder.

No final do e-symposium 2021, Stefan Engleder e Gerhard Dimmler deixaram o repto aos transformadores de plásticos para que abram as portas às soluções digitais e participem em plataformas horizontais colaborativas. “Juntos construiremos uma indústria de plásticos sustentável”, concluiu Engleder.

Jaba: tradução 4.0

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

www.interplast.pt

InterPLAST - Informação profissional para a indústria de plásticos portuguesa

Estatuto Editorial